camelo - rio

Estamos aqui para nos ajudar

“Fecha o sinal e paro em cima do meio-fio. De repente, ouço aquela voz. Era um camelô, como há milhares e, eu quase dizia, como há milhões. Viro-me e fico olhando o sujeito. O camelô tem de ser um extrovertid...
Simone de Beauvoir, Jean Paul Sartre e Che Guevara (1960)

O doce veneno da saudade de Kelsen

Simone de Beauvoir, Jean Paul Sartre e Che Guevara (1960) Escolhi por objeto deste texto o fenômeno da arrogância universitária. Não pensem que pretendo exaurir o assunto, mas tão somente expor um de seus ele...
estrela

A estrela apaga: do catolicismo ao feminismo

Confesso já ter sido profundamente crente de que o engajamento por um mundo melhor liberta e emancipa o homem, enquanto a fé o aprisiona e aliena. Bombardeado por discursos ideológicos, distorções históricas e ...
Reflection of sad businessman

O brasileiro através do espelho

Por volta de dez meses, trabalhei em um escritório de advocacia. Nos meandros de meu ofício, tão logo constatei o aspecto teatral que permeia o cotidiano dos profissionais do Direito. Dos cumprimentos na entrad...